Intervenção artística "Trepante"

Local: Museu da Energia de São Paulo

Data: 07/07/2018 a 24/11/2018

Horários: 10 às 17 hrs | Abertura, no dia 7/7, às 11 hrs

Endereço: Alameda Nothmann, 184, Campos Elíseos

Mais Informações: 11 3224-1489

No sábado, 7 de julho, às 11 horas, o Museu da Energia de São Paulo passa a receber a intervenção artística TREPANTE, da mineira Flora Assumpção. A obra tridimensional é uma intervenção na arquitetura externa do museu, cujo desenho toma parcialmente suas estruturas com plantas verdes artificiais, e que busca instigar uma reflexão sobre as relações do ser humano com o mundo natural. O museu possui entrada gratuita e a obra, de caráter efêmero, fica no espaço até 24 de novembro.

"Meu trabalho reflete sobre as relações do homem com a natureza e as disputas de poder que a humanidade trava ao tentar controlar, domar e subjugar a natureza, sobre o hibridismo e as fronteiras borradas entre os seres - planta e animal, humano e máquina, natural e artificial - e as consequências que estas ações trazem para a natureza e a própria humanidade", explica Flora Assumpção.

Desde sua reabertura, em janeiro de 2018, o Museu da Energia de São Paulo passou a receber obras de arte contemporânea e street art, com a criação de uma galeria permanente de grafite e pinturas murais em sua área externa. O objetivo é atrair novas públicos ao museu e tratar de temas de interesse do espaço, como história, ciência, tecnologias e sustentabilidade, a partir de diferentes linguagens artísticas.

Com trajetória inicial no desenho, pintura e gravura, Flora Assumpção é artista graduada em artes visuais, mestre e doutoranda no Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Possui obras em acervos no Brasil, China, Espanha e Portugal, como também participou de coletivas e salões de arte nos Estados Unidos, Japão, Argentina, Alemanha e Portugal.

TREPANTE é uma intervenção tridimensional penetrável, que recobre parcialmente a arquitetura por plantas verdes artificiais e cujo título remete a uma trepadeira. O título abrange ainda a referência da ação humana a partir do processo de construção do concreto na arquitetura. O desvio da palavra trepadeira para a palavra Trepante reforça a ideia de movimento da criatura/animal/planta.

A obra ativa não só o debate contemporâneo das artes, mas atua como reflexão diante da relação Homem versus Natureza, pautada pela interferência, poder e dominação. Reflete, portanto, as disputas de poder que a humanidade trava ao tentar controlar/domar/subjugar a natureza e as consequências que estas ações trazem.

ASSISTENTES DA ARTISTA:  Marcela Dias, Luciene Torres, Fabianne L'Amour, Suelen Barcelos, Valdir Firmino da Salva, Flávio Lamenha e Marcio Rene.
AGRADECIMENTOS ESPECIAIS:  Taciana da Fonte e Agência Grou. 

 

Fundação Energia e Saneamento Alameda Cleveland, 601 - Campos Elíseos - 01218-000 - São Paulo - Tel.: (11) 3224-1499 Desenvolvido por: Memoria Web